Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DE ANTIGOS/AS ALUNOS/AS DO ENSINO CATÓLICO

Espaço aberto a comunicações de antigos alunos do ensino católico em Portugal.

Espaço aberto a comunicações de antigos alunos do ensino católico em Portugal.

CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DE ANTIGOS/AS ALUNOS/AS DO ENSINO CATÓLICO

23
Nov21

REZAR O RÁPIDO E O LENTO


Oliveira

Partilho o texto da meditação de ontem, segunda feira, para a meditação e oração do terço, do Cardeal José Tolentino de Mendonça, enviado pelo Ir. Manuel Silva.

(A. Oliveira)

ENVIO-LHES COM DEDICAÇÃO ESTAS PÉROLAS
 
São pérolas e melhor se entendem se nos deixarmos empapar por elas e rezarmos pelas suas intenções e da Igreja, do Papa, junto de quem está o nosso Cardeal 
Ir Silva
 

"Ensina-nos, Senhor, a agradecer o rápido e o lento por onde nos conduzes." Na experiência que fazemos da vida, Senhor, está o rápido e está o lento. E coexistem em nós não como realidades necessariamente opostas, mas como pilares que na distância convergem para a sustentação do arco sob o qual habitamos. Precisamos, no entanto, do dom da Tua sabedoria para compreender isso.

Ensina-nos, Senhor, a rezar o rápido com coração agradecido e desapegado. O rápido de tudo aquilo que queríamos que se prolongasse e não é assim. O rápido dos dias só felizes. O rápido das palavras que transparecem só de luz. O rápido do azul sem fissuras. O rápido da leveza. O rápido do aplauso. O rápido do vislumbre e do fascínio. O rápido da harmonia sem qualquer perturbação. O rápido do puro encantamento e da delícia pura. O rápido daquele sentimento que, por
vezes, temos de que tudo está no lugar certo. O rápido da música da perfeição que faz resplandecer em uníssono todos os seres e todas as coisas.

Mas ensina-nos, Senhor, também a agradecer o lento. O lento das esperas mais exigentes, o lento da construção, o lento da contrariedade, o lento da demora, o lento dos processos em que não se vê logo a saída, o lento da procura, o lento das perguntas que não têm uma resposta imediata, o lento da dúvida que perfura a tarde, o lento da fadiga, o lento do vazio, o lento que nos pesa nas mãos, o lento da doença, o lento da solidão, o lento do luto, o lento de certas estações, o lento dos caminhos cheios de voltas que se desdobram.

Ensina-nos, Senhor, a agradecer o rápido e o lento por onde nos conduzes. O rápido e o lento que existem dentro e fora de nós e que são o barro onde a nossa oração é chamada a descobrir a sua forma.

Cardeal José Tolentino de Mendonça
22.11.2021

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub