Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DE ANTIGOS/AS ALUNOS/AS DO ENSINO CATÓLICO

Espaço aberto a comunicações de antigos alunos do ensino católico em Portugal.

Espaço aberto a comunicações de antigos alunos do ensino católico em Portugal.

CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DE ANTIGOS/AS ALUNOS/AS DO ENSINO CATÓLICO

25
Abr20

Domingo III da Páscoa – A

Uma sugestão - Homilia


Oliveira

Jesus manifesta-se na Eucaristia e na Sua Palavra

Irmãs e irmãos, como podemos encontrar Jesus? Vejamos a Palavra de Deus.

  1. A fé em Jesus ressuscitado, o primeiro anúncio dos Apóstolos

Primeira leitura

 Os Atos dos Apóstolos mostram-nos a primeira pregação de São Pedro. Diz-nos assim: “No dia de Pentecostes, Pedro ergueu a voz e falou ao povo: Homens da Judeia e vós todos que habitais em Jerusalém…Deus ressuscitou-O [referindo-se a Jesus]… Disso todos nós somos testemunhas”.

     Pedro disse estas palavras com entusiasmo, com o coração inflamado de amor. É que a primeira evangelização consistiu neste anúncio dos Apóstolos: “Jesus morreu e ressuscitou, e a fé dá-nos a vida d’Ele e salva-nos” (cf. Rom 10, 9-10). Este primeiro anúncio é chamado com a palavra grega: Kerygma, a indicar o coração da mensagem evangélica, o princípio de toda a vida cristã: Jesus morreu e ressuscitou.

  1. A fé em Jesus ressuscitado encontra-se na Eucaristia

Evangelho a)

      Nós hoje vimos no Evangelho os dois discípulo de Emaús. Uma experiência que nos ajuda a encontrar Jesus. Que se passou no relato do Evangelho? Imaginemos Cléofas e o seu companheiro, de cabeça baixa, sem horizonte, desiludidos, parecia tudo perdido; pensaram: Jesus morreu, acabou o sonho. Não deram importância ao anúncio das mulheres, que testemunharam a visão de Jesus ressuscitado. Partiram tristes, no domingo de Páscoa, em direcção à sua terra, Emaús.

     Mas no caminho, Jesus ressuscitado pôs-se a acompanhar os dois, sem eles o reconhecerem. Perguntou-lhes sobre que falavam. E começou a explicar-lhes como a Sagrada Escritura tinha anunciado que Jesus devia padecer a morte e ressuscitar. Chegando a Emaús, os discípulos convidaram o peregrino a ficar com eles. Sentaram-se à mesa. “Jesus tomou o pão, recitou a bênção, partiu-o e entregou-lho. Diz-nos São Lucas: “nesse momento os seus se abriram e reconheceram-no… Mas Ele desapareceu da sua presença”.

     Jesus tinha feito com eles o gesto de “abençoar e partir o pão”. Esse gesto leva-nos a pensar na Eucaristia: “A Eucaristia, presença salvífica de Jesus na comunidade dos fiéis e seu alimento espiritual, é o que de mais precioso pode ter a Igreja no seu caminho ao longo da história[1]. Foi com esse gesto que os dois discípulos reconheceram Jesus. Nós podemos dizer: encontramos Jesus na Eucaristia. 

  1. A fé em Jesus ressuscitado encontra-se na Sua Palavra

Evangelho b)

     Os discípulos ficaram muito admirados e disseram: “Não ardia cá dentro o nosso coração, quando Ele nos falava pelo caminho e nos explicava as Escrituras?”. E decidiram regressar imediatamente a Jerusalém.

Irmãos, hoje, o caminho para a fé está também na Palavra de Deus. Ela conduz-nos à verdade. Assim diz São Paulo na Carta aos Romanos: ”A fé vem pela pregação, e a pregação é o anúncio da Palavra de Cristo” (Rom 10. 17-18). A fé nasce na escuta da palavra de Deus.

Nós acreditamos que os jovens precisam deste caminho da Palavra de Deus que os ilumina. E nós também precisamos dessa Palavra.

Jesus quer caminhar connosco, como caminhou com os discípulos; quer falar connosco, quer que o escutemos na sua Palavra de amor, como os discípulos escutaram. Catequese, evangelização, educação na aula de religião na escola… A Palavra de Deus…“ardia-lhes o coração enquanto Ele falava”.  

     Irmãos, como os discípulos de Emaús podemos ter na vida o desencanto, o desânimo, os sonhos desfeitos, as crises, os fracassos; sentimo-nos frustrados, perdidos, sem horizontes. Parece que nada faz sentido e que Deus desapareceu da nossa proximidade. Foi a experiência de muitos santos; foi a experiência dos dois discípulos de Emaús após a morte do Senhor. No entanto, a catequese que Lucas nos propõe hoje garante-nos que Jesus, vivo e ressuscitado, caminha connosco, mesmo na situação de grave doença: Deus entra no nosso sofrimento.  É esse companheiro de viagem que vem ao nosso encontro, e enche de amor esperança o nosso coração. “Cristo vive”, título da Exortação Apostólica do Papa Francisco, acerca do Sínodo sobre os jovens. “Ele vive e quer-te vivo” (Cristo Vive, n. 1, março 2019). Que esta fé encontre lugar no nosso coração.

Padre A. Gonçalves (Salesiano)

[1] João Paulo II, Ecclesia de Eucharistia, A Igreja vive da Eucaristia, n. 9, 17.03.2003.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub